Terça, 15 de Junho de 2021 19:14
93991395136
Dólar comercial R$ 5,04 -0.55%
Euro R$ 6,11 -0.52%
Peso Argentino R$ 0,05 -0.58%
Bitcoin R$ 213.851,8 +0.027%
Bovespa 130.091,08 pontos -0.09%
Economia Grana no colchão?

Receita Federal chama a atenção para fortunas de paraenses guardadas em casa

Pará é o Estado em que o maior montante está estocado em casa

08/04/2021 10h00
95
Por: Joabe Reis Fonte: O Liberal
Receita Federal chama a atenção para fortunas de paraenses guardadas em casa

As declarações do Imposto de Renda Pessoa Física indicam que muitas pessoas estão guardando valores em espécie (dinheiro e ouro) em casa. O Pará é o Estado em que o maior montante está estocado fora do sistema bancário. A Receita quer saber a origem desses recursos e, para isso, vai passar a enviar cartas aos contribuintes. O nome da operação da Receita para contatar contribuintes é MacMônei. Trata-se do rival do Tio Patinhas, personagem da Disney famoso por ter uma grande fortuna guarda dentro de casa. Segundo a Receita, o montante total estocado em todos o país preocupa, sendo comparável ao dinheiro circulante no sistema bancário. 

No âmbito da 2ª Região fiscal, formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, mais de 55.000 pessoas físicas declararam à Receita Federal, em 2020, manter em casa um montante expressivo de dinheiro em espécie ou ouro ativo financeiro. Cerca de 390 informam guardar em casa valores superiores a R$ 1 milhão.

O que surpreende é que esses contribuintes preferem guardar dinheiro em casa, mesmo vivendo em um país com um dos sistemas bancários mais modernos do mundo. E, sem um trabalho da Receita Federal, boa parte das fortunas declaradas pode acabar sendo incorporada ao patrimônio de alguns brasileiros sem que saiba se são recursos resultantes de negócios lícitos e se foram submetidos à tributação, como manda a lei do país.

Para esclarecer esses e outros aspectos fiscais, a Receita Federal, vem desenvolvendo ações que buscam, num primeiro momento, a conferência pelos declarantes dos valores informados, incentivando-os a retificá-los espontaneamente, quando couber. Em um segundo momento, os contribuintes que mantiverem os valores informados em suas declarações poderão ser convidados a comprovar a origem dos recursos declarados mediante a abertura de procedimento fiscal.

Nos próximos dias, contribuintes de toda a região que declararam altos valores de dinheiro em espécie ou ouro em suas declarações começarão a receber as cartas de alerta da Receita Federal. As cartas serão enviadas tanto pelos Correios quanto pela caixa postal digital dos contribuintes, acessível pelo Portal eCAC, no site da Receita.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias