Terça, 15 de Junho de 2021 19:43
93991395136
Brasil Pecuária

Pará é o maior exportador de gado vivo do Brasil

O país exportou 329 mil cabeças em 2020

21/05/2021 09h18 Atualizada há 4 semanas
255
Por: Joabe Reis Fonte: https://www.comprerural.com/
Pará é o maior exportador de gado vivo do Brasil

As exportações de boi em pé estão despencando ano a ano, desde 2019, e em 2021 seguem praticamente zeradas até maio. As previsões são mais baixas ainda sobre os resultados do ano anterior. O segmento, que chegou a incomodar os frigoríficos em determinadas regiões até 2018 – afinal, os dois competiam pelos mesmos animais -, sente a inação dos compradores. Muito se foi discutido na época, entre frigoríficos e entidades da pecuária em relação ao impacto que esse mercado traria na oferta de gado para abate.
Os mercados principais de animais vivo, onde o grosso dos bovinos chega para engorda e abate, são destinos turísticos prejudicados pela pandemia e alguns estão em crise econômica há anos. Sem maior consumo de viajantes e uma grave conjuntura econômica, caso da Turquia, maior importador – cuja moeda, a lira, derreteu -, em 2020 a receita total caiu para US$ 217,1 milhões, em valor FOB (Free on Board; custos do cliente). Correspondeu a 329 mil cabeças, de acordo com dados trabalhados pela Aliança Paraense da Carne (APC), com base em dados do governo. O Pará é o principal exportador. Em 2019 as exportações chegaram a US$ 457 milhões e, no ano anterior, ao recorde de US$ 621 milhões. Quase o dobro em boiada.
Todos os outros oito países importadores de animais para abate, atrás da Turquia, são árabes – com exceção da Hungria, na 9ª posição -, também sentiram a pressão dos preços do petróleo sobre suas economias. Os turcos, que importaram 104,9 mil cabeças de gado em 2020, gerando US$ 63 milhões de receita, substituíram a Venezuela, que até o agravamento da crise desde o início do governo Maduro era o principal destino de bois e vacas brasileiros.
O boi mais caro no Brasil é outro fator adicionado no afrouxamento da demanda externa por gado vivo. A China enxugando o mercado, diante de um rebanho mais acanhado, fez o segmento ficar menos competitivo, segundo, igualmente, a Abreav, outra entidade setorial.
Nas exportações totais, frisa-se, ainda há um volume a se considerar de animais para reprodução e búfalos.
A exportação do gado vivo é uma exigência dos países do Oriente Médio. Desde 2010, mais de 550 mil animais foram embarcados no porto de Rio Grande. Já o maior embarque de gado já realizado no porto de Rio Grande, aconteceu em setembro de 2020, foram em torno de 25 mil animais que tiveram como destino a Turquia e o Líbano. Anteriormente, o recorde havia sido 20 mil cabeças que foram encaminhadas, em março deste ano, para a Jordânia.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias