Sexta, 15 de Outubro de 2021
28°

Pancada de chuva

Uruará - PA

Região Xingu Júri Popular

Uruará: Homem é condenado a 14 anos de prisão por assassinar mulher a pauladas

A vítima Izabel teve a cabeça esmagada a pauladas em 13 de julho de 2019

22/07/2021 às 11h07 Atualizada em 22/07/2021 às 11h18
Por: Joabe Reis Fonte: Gazeta Real
Compartilhe:
Uruará: Homem é condenado a 14 anos de prisão por assassinar mulher a pauladas

Nessa quarta-feira, 21, foi dia de julgamento no Tribunal do Júri da Comarca de Uruará (PA). Foi a júri popular o nacional Antônio Sousa da Silva, o tratorista Ligeirinho, acusado de assassinar a vítima, Izabel Gomes da Silva, a Bel, 49 anos, que residia no km 209 sul. Crime ocorrido na noite de 13 de junho de 2019, no Bairro Progresso da cidade de Uruará. Izabel foi morta a pauladas que esmagaram sua cabeça. Considerado culpado pelo júri, Antônio acabou condenado pelo crime de homicídio qualificado sendo sentenciado a 14 anos de prisão em regime fechado. O réu já estava preso.

O julgamento teve início por volta das 10h e terminou às 20:30h. As informações sobre o julgamento foram repassadas nesta quinta-feira, 22, pela Comarca.

No próximo dia 28, haverá outro júri popular quando será julgado o réu, Neurivan Silva Sousa, pelo crime de homicídio que teve como vítima, Charles Neto Matos, caso ocorrido em via pública no dia 24 de novembro de 2019 por volta das 21 horas. Após discussão sobre uma moto furtada que supostamente teria sido subtraída pela vítima, Neurivan desferiu um golpe de faca no pescoço de Charles causando sua morte.

No dia 31 de agosto também irá a júri popular o réu, Oseias Dourado Vieira, pelo crime de tentativa de homicídio ocorrido no dia 6 de setembro de 2019 na vicinal km 140 norte, zona rural de Uruará, em frente a um bar. O réu desferiu vários golpes de faca contra a sua ex-companheira, Rosimeire Santos do Nascimento. Consta nos autos que antes de desferir os golpes Oseias ameaçou de morte a vítima e posteriormente a golpeou na barriga e nas costas.

Em ambos os julgamentos o júri é presidido pelo Juiz Titular da Comarca de Uruará, Libério Henrique de Vasconcelos. A acusação é feita pelo Promotor Titular da Comarca de Uruará, Dirk Mattos. E para a defesa dos réus o estado nomeou o advogado, Ricardo Magno Batista, já que o município não tem defensoria pública na Comarca.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias